Galeria

Quem promove a destruição do patrimônio público? Quem são os baderneiros?

Doa-se

Privatizações ou doações?

Anterior à venda das empresas telefônicas, o governo Fernando Henrique investiu 21 bilhões de reais no setor, em dois anos e meio. Vendeu tudo por uma “entrada” de 8,8 bilhões de reais ou menos – porque financiou metade da “entrada”.

Na venda do Banco do Estado do Rio de Janeiro (Banerj), o “comprador” pagou apenas 330 milhões de reais e o governo do Rio tomou, antes, um empréstimo dez vezes maior, de 3,3 bilhões de reais, para pagar direitos dos trabalhadores.

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) foi comprada por 1,05 bilhões de reais, dos quais 1,01 bilhões em “moedas podres” – vendidas aos “compradores” pelo próprio BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), financiadas em 12 anos.

Todas as privatizações foram feitas com a alegação de que o governo precisava de dinheiro para investir mais nos serviços básicos para a população. No entanto nada melhorou e ao contrário, todos os serviços privatizados pioraram muito a nossa vida!

E agora o que eles estão doando?
Engenhão Construído com patrimônio público – doado ao Botafogo
Maracanã- Histórico patrimônio carioca, um dos pontos turístico do Rio de Janeiro – doado a Eike Batista
Destruição do patrimônio público é derrubar escola e museu para construir estacionamento. Destruição do patrimônio público é destruir o IASERJ, hospital que pertence ao servidor público!

A lista não tem fim, mas a população resolveu dar um fim a esta lista de políticos baderneiros, vândalos que já deveriam estar na cadeia há muito tempo!

O Sepe Regional 7 convoca a todos os profissionais da educação a participarem do movimento que tomou as ruas de nosso país. Contra as políticas de governos que promovem a “queima” de  nossos direitos, de nosso patrimônio e de nossa dignidade. 

Todos às ruas! Levem faixas, cartazes e convoque amigos, familiares e colegas de trabalho!

Vamos responder ao governo que não vamos admitir o vandalismo e destruição do patrimônio público que ele vem promovendo!

BASTA!

Jornal Estado de São Paulo
Terça-feira, 28 de Agosto de 2001
MP quer que PF investigue privatização da Telemar
Mais de três anos após a privatização da Telebrás, em julho
de 1998, o Ministério Público requisitou que a Polícia Federal instaure inquérito
para investigar supostos crimes no consórcio comprador da Telemar, operadora
telefônica em 16 Estados. Segundo o pedido, uma fiscalização da Secretaria de
Previdência Complementar (SPC) na Previ (fundo de pensão do Banco do Brasil)
achou indícios de simulação de empréstimos a sócios, e boa parte do dinheiro
da compra saiu, direta ou indiretamente, da União.

Tribuna da Imprensa 17.05.09
Coluna de Hélio Fernandes
O Banerj, doado ao Itaú, o cidadão para pagar qualquer coisa, só lá
Um dos grandes escandalos que dura e repercute até hoje: a DOAÇÃO do Banerj (o maior banco oficial do Estado do Rio) ao poderoso Itaú. (Logico, antes da usurpação d Unibanco). Essa PRIVATIZAÇÃO calamitosa, escandalosa e vergonhosa, está completando 12 anos,os prejuizos, fabulosos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s