Não quero caderno pedagógico e nem prova! Quero autonomia!

Saude educação também

Autonomia é como liberdade, ninguém dá, é preciso conquistá-la! Não aceite os cadernos pedagógicos! Não vai ter prova! ( não a do governo)
Autonomia já! Essa foi uma das principais palavras de ordem no início de nossa greve. Algumas conquistas arrancamos neste sentido. Porém, a principal conquista foi a de retomar nossa capacidade em dizer não a tudo aquilo que nos foi imposto!
No decorrer de nossa greve a secretária afirmou que os cadernos pedagógicos não eram obrigatórios, que inclusive seríamos consultados para este ano sobre se pretendíamos ou não utilizar esses cadernos. O que aconteceu na prática, foi que na maioria das escolas ninguém consultou ninguém. Os cadernos apareceram e as direções estão tentando entregá-los aos nossos profissionais. Para garantir nossa autonomia é preciso rejeitarmos esses cadernos. Sabemos que contém erros, propagandas do governo e servem principalmente para “moldar” o trabalho do professor. Serve para retirar sua autonomia. Serve para retirar-lhe a capacidade de planejar suas aulas. Mas principalmente serve para levar muita verba pública para caminhos escusos, privados e favorecer donos de gráficas.
E por falar em donos de gráficas…
Segundo o Blog do Mino
“A Secretária de Educação da Prefeitura do Rio de Janeiro, Claudia Costin, abriu o cofre da secretaria para pagar R$ 6 milhões para gráfica de seu marido. O Ministério Público do Rio de Janeiro recebeu a denuncia e já requisitou o contrato milionário ao prefeito Eduardo Paes.
A gráfica imprime os testes feitos para avaliar os professores de toda rede da cidade do Rio de Janeiro. Se confirmada a denuncia a secretária pode sofrer um processo de improbidade administrativa.”
Não vai ter prova!
Da mesma forma votamos em nossa assembleia durante greve que como parte da recuperação de nossa autonomia não aplicaríamos provas da secretaria. Sabemos também que essas provas servem apenas aos propósitos mercadológicos da prefeitura de transformar a educação em negócio.

Autonomia pedagógica se conquista!

Anúncios

Um comentário em “Não quero caderno pedagógico e nem prova! Quero autonomia!

  1. Bom, a SME pode errar, mas quando os professores erram, o julgamento é implacável. A secretária não faz parte do negócio da gráfica, a área de atuação do marido dela é informática, redes e tecnologia da informação (para bom entendedor, meio ponto é letra). O convênio da Ediouro e um assunto direto do prefeito Paes; inclusive, e essa empresa a responsável por todo o material de campanha dele quando foi candidato e de outras figuras coroadas do PMDB.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s